Pontuação em Português

Pontuação em Português

Pontuação é o emprego de certos sinais gráficos que se colocam entre orações e partes de oração para indicar pausas de diversas espécies, ou para denotar mudança de tonalidade de voz, ou simplesmente para chamar a atenção do leitor.

O conceito de pontuação deve abranger também o emprego das notações ortográficas, a saber, til, traço, de união ou hífen e os apóstrofos.

Os sinais de pontuação são:

  • Vírgula
  • Ponto e Vírgula
  • Dois Pontos
  • Ponto Final
  • Ponto de Interrogação
  • Ponto de Exclamação
  • Parênteses (arqueados ou em forma de colchetes)
  • Reticências
  • Aspas
  • Asterisco
  • Travessão
  • Parágrafo

A vírgula:

A vírgula indica a pausa mais fraca, mas é preciso notar que nem todas as pausas fracas se marcam na escrita.

Casos em que se emprega a vírgula:

– Para separar termos coordenados que se mencionam seguidamente sem auxilio de conjunção. Exemplo: O caju, a manga e a laranja são frutas apreciadas.

– Para mostrar que é preciso descansar a voz, põe-se a vírgula antes da conjunção “e”.

– Quando expressamente se repete a partícula e em frases enumerativas. Exemplo: Ouvireis o ranrar da guitarra, e o cantar ao desafio, e o bradar dos leilões cargos.

– Quando for um tanto longa a oração coordenada ou a oração coordenante. Exemplo: Então reconhecereis a vaidade das vossas doutrinas, e morder-vos-eis, e danar-vos-eis.

– Quando a oração coordenada tem sujeito diverso do da coordenante. Exemplo: A temperatura da sua alma assevera-se, e a dor mitiga-se.

– Para indicar a pausa fraca antes da conjunção adversativa. Exemplo: Quis falar, mas não pôde.

– Antes da conjunção ou, denotando alternativa ou retificação do pensamento, desde que haja notável descanso de voz. Marca-se a pausa igualmente no fim da expressão retificadora. Exemplo: Cairei do trono, ou tu subirás a ele.

– Para separar a oração adjetiva que tem função meramente explicativa. Exemplo: A peroba, que é madeira resistente, foi empregada na construção deste prédio.

– Para marcar a pausa no fim da oração adjetiva restritiva, quando esta é constituída por dizeres muito longos. Exemplo: As famílias que se estabeleceram naquelas encostas meridionais das longas serrarias chamadas pelos antigos Montes Marianos, conservaram por mais tempo os hábitos errados dos povos pastores.

– Para separar a subordinada adverbial que vier intercalada na oração principal. Exemplo: Ele, sem dizer palavra, retirou-se da casa.

– Para mostrar que se interrompe o seguimento natural das ideias e se intercala uma expressão adverbial ou outra qualquer. Exemplo: É esta, a meu ver, a verdadeira doutrina.

– Para separar a oração subordinada adverbial, desenvolvida ou reduzida, quando vem enunciada antes da oração principal. Exemplo: Logo que chegaram, procuraram-me.

– Para subentender o verbo expresso em oração anterior, nos casos de zeugma. Exemplo: Paulo falou a José; eu, a Luís.

– Para separar ou intercalar apostos. Exemplo: Carlos Gomes, autor da ópera Guarani, é uma das nossas glórias nacionais.

– Para separar, ao datar-se um escrito, o nome do lugar. Exemplo: São Paulo, 1 de janeiro de 2050.

– Para separar as orações intercaladas, as locuções explicativas (a saber, isto é, por exemplo, quer dizer, etc.). No meio da frase, haverá vírgula antes e depois de cada um desses elementos linguísticos. Exemplo: Deve o professor, a meu ver, usar linguagem escondida, isto é, medida ou pesada e escrupulosamente criticada.

– Depois de certos vocábulos e expressões, como os adjuntos adverbiais mais ou menos longos, há geralmente vírgula, se aparecem no início, ficam entre vírgulas, se no meio; tem vírgula antes, se vem no fim da frase. Exemplo: Aquele caso, porém, dói um raio de luz.

Ponto e Vírgula:

O ponto e vírgula representa uma pausa mais forte que aquela que se marca por simples vírgula.Serve para separar as proposições mais ou menos amplas. As partes secundárias de uma proposição podem estar separadas por vírgulas; as partes essenciais serão assinaladas por ponto e vírgula.Exemplo:

O pai não tem seguro o filho; o rico não tem segura a sua fazenda; o pobre não tem seguro o seu suor; o nobre não tem segura a honra…

Dois Pontos:

Servem para anunciar uma citação, explicação ou enumeração.

São usados nas seguintes situações:

– Depois de verbo que signifique dizer, responder, perguntar, ou de expressão de sentido análogo, para mostrar que vamos referir palavras textuais ou exatamente de acordo com a enunciação do declarante.

Exemplo: A escritura Sagrada diz: Honrará a teu pai e a tua mãe.

– Para mostrar que em seguida a uma afirmação e a título de esclarecimento, vem a enumeração, a definição, e exemplificação, etc.

Exemplo: Meu compêndio define as paralelas: duas linhas que nunca se encontram.

Ponto Final:

O ponto final serve para terminar as proposições declarativas, simples ou compostas, de sentido completo. É sinal muito usado no estilo moderno, em que se dá preferência às frases curtas, colocando por vezes o ponto final onde escritores de antigamente empregariam ponto e vírgula.

O ponto final pode também achar-se antes de conjunção aditiva ou adversativa, desde que a respectiva oração exprima mais forte determinada pelo sentido da oração ou orações precedentes.

Exemplo:

É então que ele colige as suas recordações; une, parte, transmuda as imagens das existências que viu passar ante si e estampa nas sombras que o rodeiam um universo, transitório, mas para ele real.

Ponto de Interrogação:

O ponto de interrogação é o sinal que se coloca no fim de toda a oração enunciada em tom de pergunta.

Exemplos:

A que horas chega o trem?

Será que vai chover hoje?

Ponto de Exclamação:

O ponto de exclamação é o sinal que se coloca no fim de oração proferida em tom de espanto, de exclamação, de surpresa, de admiração.

Exemplos:

Como é lindo este quadro!

Prouvera a Deus que assim fosse!

Aspas:

As aspas são usadas no inicio e fim das citações, isto para distingui-las da parte restante do texto ou discurso.

Exemplo:

Ao brado “Cristo e avante” todos obedeceram.

Com o emprego de aspas também podemos fazer sobressair, em meio do texto, dizeres para os quais queremos chamar a atenção do leitor.

Exemplo:

A palavra “mandar” nem sempre significa o mesmo que “enviar”.

Reticências:

Os pontos de reticências denotam interrupção do pensamento ou hesitação em exprimi-lo.

Servem também, nas citações de textos, para indicar que se omitiram certos dizeres sem importância para o intuito de citação.

Exemplo:

Ele auxiliar-te? … Não esperes tal coisa.

Parênteses:

Parênteses são dois sinais arqueados, ou angulares, de abertura oposta, entre os quais se colocam dizeres meramente explicativos com que às vezes se interrompe o discurso.

Também se costuma por entre parênteses, no fim de uma citação, a indicação da obra ou autor de onde o trecho foi extraído.

Os parênteses usuais são os arqueados.

Os de forma angular, ou colchetes, reservam-se para caso especiais, por exemplo em obras científicas quando o autor quer intercalar uma observação própria em meio da transcrição de opinião alheia.

Exemplos:

O céu é bonito. (Carlos Augusto).

Os brasileiros (nascidos no Brasil) são pessoas alegres.

Asterisco:

O asterisco é representado pelo sinal * colocado no alto e na frente de um vocábulo ou palavra.

Usa-se entre parênteses ou acompanhado somente da segunda curva de parênteses. Tem por objetivo chamar a atenção para uma nota precedida igualmente de asterisco posta no fundo da página.

Para segunda e terceira notas da mesma página usa-se asterisco duplo triplo.

Atualmente, os asteriscos estão sendo substituídos por algarismos e às vezes por letras do alfabeto.

Exemplo:

* Televisão em Cores: R$ 100,00

* Preço válido enquanto durar o estoque.

Travessão

Travessão é um traço de certa extensão com que se indica desvio de pensamento ou, em parágrafo diferente, a mudança de interlocutor.

O travessão emprega-se no diálogo, evitando-se o uso repetido de expressões como: falou ele, disse ela …

O travessão precede as palavras de cada interlocutor

— Sente-se, senhor doutor…

— Não, obrigado.

Parágrafo:

Dá-se o nome de parágrafo à continuação do discurso, depois de ponto ou dois pontos, na linha seguinte.

Há um sinal especial denotador de parágrafo, que é §. É de uso raro, salvo nos artigos de lei onde serve para discriminar casos particulares.

Exemplos:

O homem foi até o jardim para colher algumas flores, lá chegando não encontrou nenhuma.

Retornou para seu lar muito triste, pois não tinha como presentear sua esposa querida.

4 comentários

Deixe uma resposta