Os porquês – Como Usar.

Os porquês – Como Usar.

O português é mesmo uma língua caprichosa. Existem muitas maneiras de se escrever os porquês. No caso da frase anterior, bem como no título do artigo, ele está sendo usado como substantivo e, portanto, tem o acento circunflexo. Ainda poderia ser usado no singular se eu quisesse saber o porquê de uma atitude ou de um comportamento.

Na minha modesta opinião, todas essas diferenças tendem a desaparecer, pois estamos usando cada vez mais os teclados de tablets e smartphones que nem apresentam acentos e outros sinais gráficos. Creio que muita coisa deverá mudar em nossa linguagem escrita.

Mas nem todos já podem tirar proveito desse fato, principalmente os estudantes que têm exames nos quais são exigidas as regras da norma culta, tanto para os exames escolares, quanto em provas gerais, como as do ENEM. Ainda os candidatos aos Concursos Públicos deverão saber usar as regras da gramática oficial. E agora, com a introdução da reforma ortográfica, que nem sabemos ao certo se vai mesmo vigorar a partir de 2015 ou não, tudo fica ainda mais complexo.

Claro está que a escrita profissional em jornais, portais, blogs, publicidade, teses acadêmicas e artigos em geral deverão seguir as regras da gramática oficial.

E todo cuidado é pouco. Sempre há a necessidade de revisão, é normal cometer erros, mas alguns depõem contra a imagem que você deseja construir: uma imagem de quem domina um assunto e é autoridade.

 

Por que –

 

Quando usar:

 

Em perguntas e afirmações nas quais há uma referência a uma razão ou a um motivo. A referência pode ser explícita ou implícita.

 

Exemplos:

 

Por que você chegou atrasado ao trabalho hoje?

Ela sabe bem por que motivo ele não aceitou o emprego.

As crianças contaram por que tiveram de sair correndo da quadra de esportes.

 

Por quê –

 

Quando usar:

 

Nos finais das frases. Podem ser afirmativas ou interrogativas. Também expressam razão ou motivo.

 

Exemplos:

 

Ela quer ir ao shopping de novo, por quê?

Você sabe bem por quê.

Eles não foram ao casamento, por quê?

Eu não sei por quê.

 

Porque –

 

Quando usar:

 

Quando corresponder a uma explicação ou a uma causa. Podem ser afirmativas ou interrogativas.

 

Exemplos:

 

Ela comprou aquela bolsa porque era a mais bonita.

Nós chegamos atrasados porque o trânsito estava péssimo.

Você acha que eu não gosto de ir ao cinema porque prefiro ver vídeos em casa?

 

Porquê –

 

Quando usar:

 

Quando é substantivado e traduz a ideia de motivo ou razão.

 

Exemplos:

 

Não se sabe o porquê de tanto desperdício de água, assim vai faltar no futuro.

O porquê de ele ter se apropriado do dinheiro é meio obscuro.

As crianças quando chegam aos três anos são cheias de porquês.

stevejobs

 

 

 

 

 

E agora, você sabe por que Steve Jobs não deixava os filhos pequenos usarem iPad em casa? Eu não sei por quê. Eu creio que é porque ele preferia que as crianças brincassem no quintal. Cada um com os seus porquês.

Ficamos por aqui sem mais porquês…

 

Deixe uma resposta