Acentuação gráfica para concursos

Acentuação gráfica para concursos

A acentuação gráfica consiste na aplicação de certos sinais escritos sobre determinadas letras para representar o que foi estipulado pelas regras de acentuação do idioma.

Entre estes sinais estão os diversos acentos gráficos, além do restante dos diacríticos (como o trema, o apóstrofo e o hífen).

Acentos gráficos e diacríticos

O acento agudo (´) – colocado sobre as letras a, i, u e sobre o e do grupo em, indica que essas letras representam as vogais tônicas da palavra: carcará, caí, armazém.

Sobre as letras e e o, indica, além de tonicidade, timbre aberto: lépido, céu, léxico.

OBS: Nem sempre o acento agudo indica vogal aberta. Pode, tão somente, quando sobreposto a i e u, assinalar vogal tônica: tímido, caí, túmulo, baú.

O acento circunflexo ( ^ ) – colocado sobre as letras a, e e o, indica, além de tonicidade, timbre fechado: lâmpada, pêssego, supôs, Atlântico.

O til ( ~ ) – indica que as letras a e o representam vogais nasais: alemã, órgão, portão, expõe, corações, ímã.

O acento grave ( ` ) – indica a ocorrência da fusão da preposição a com os artigos a e as, com os pronomes demonstrativos a e as e com a letra a inicial dos pronomes aquele, aquela, aqueles, aquelas, aquilo: à, às, àquele, àquilo.

OBS: Quando seguidas de m ou n, as letras e, e o representam vogais nasais, comumente fechadas, recebem acento circunflexo, e não agudo.

Exemplo: câmara, fêmur, ânus. A única exceção ocorre nas terminações -em, -ens em que se usa acento agudo [porém, contém, provém, parabéns], a não ser nas formas da 3ª pessoa do plural, quando passa a usar o circunflexo.

O apóstrofo – nuns poucos casos, assinala a supressão de fonemas: ‘tá, frango-d’água, ‘stamos, ‘maginar, ‘bora, p’ra, etc. ( Quase não se usa mais).

O trema (¨) – indica que o u é semivogal, ou seja, deve ser pronunciado, mas é usado hoje apenas para palavras estrangeiras.

Regras básicas

As regras de acentuação gráfica procuram reservar os acentos para as palavras que se enquadram nos padrões prosódicos menos comuns da língua portuguesa.

Disso, resultam as seguintes regras básicas:

  • Proparoxítonas – são todas acentuadas. É o caso de: lâmpada, relâmpago, Atlântico, trôpego, Júpiter, lúcido, ótimo, víssemos, flácido.
  • Paroxítonas – são as palavras mais numerosas da língua e justamente por isso as que recebem menos acentos. São acentuadas as que terminam em: I, is: táxi, beribéri, lápis, grátis, júri. Us, um, uns: vírus, bônus, álbum, parabélum, álbuns, parabéluns. l, n, r, ei, x, ps’: incrível, útil, ágil, fácil, amável, éden, hífen, pólen, éter, mártir, caráter, revólver, jóquei, tórax, ônix, fênix, bíceps, fórceps, Quéops. Ã, ãs, ão, ãos: ímã, órfã, ímãs, órfãs, bênção, órgão, órfãos, sótãos. Ditongo oral, crescente ou decrescente, seguido ou não de s: água, árduo, pônei, cáries, mágoas, jóqueis.
  • Oxítonas – são acentuadas as que terminam em: a, as: Pará, vatapá, estás, irás, cajá. e, es: você, café, Urupês, jacarés. o, os: jiló, avó, avô, retrós, supôs, paletó, cipó, mocotó. em, ens: alguém, armazéns, vintém, parabéns, também, ninguém. Monossílabos tônicos – são acentuados os terminados em: a, as: pá, vá, gás, Brás, cá, má. e, es: pé, fé, mês, três, crê. o, os: só, xô, nós, pôs, nó, pó, só. Ditongos – abertos tônicos éi: anéis, atéia, papéis éu: céu, troféu, véu ói: alcalóide, heróico, jibóia Hiato – i e u nas condições: – sejam a segunda vogal tônica de um hiato; – formem sílabas sozinhos ou com s na mesma sílaba; – não sejam seguidas pelo dígrafo nh; – não forem repetidas (i-i ou u-u); Exemplos: aí: a-í; balaústre: ba-la-ús-tre; egoísta: e-go-ís-ta; faísca: fa-ís-ca; viúvo; vi-ú-vo; heroína: he-ro-í-na; saída: sa-í-da; saúde: sa-ú-de ; juuna: ju-u-na, xiita: xi-i-ta.(Repetidas não se acentuam). Não se acentuam as palavras oxítonas terminadas em i ou u (seguidos ou não do s). Palavras como baú, saí, Anhangabaú, etc., são acentuadas não por serem oxítonas, mas por o i e u formarem sílabas sozinhos, num hiato.
  • Acento diferencial – O acento diferencial é utilizado para diferenciar palavras de grafia semelhante. Usamos o acento diferencial – agudo ou circunflexo – nos vocábulos da coluna esquerda para diferenciar dos da direita: Côa/côas (verbo coar) – coa/coas (com + a/as) Pára (3.ª pessoa do sing. do pres. do ind. de parar) – para (preposição) Péla/pélas e péla (verbo pelar e subst.) – pela/pelas (per + a/as) Pêlo/pêlos e pélo (subst. e verbo pelar) – pelo/pelos (per + o/os) Péra (arcaísmo-subst. pedra) – pera (arcaísmo-prep. para) Pôde (pret. perf. do ind. de poder) – pode (pres. do ind. de poder) Pólo/pólos (substantivo, eixo em torno do qual uma coisa gira) – polo/polos (aglutinação da prep. por e dos arts. arcaicos lo/las) Pôr (verbo) – por (preposição).

Faça os exercícios agora

 

Na aula do vídeo, o professor Fábio explica as mudanças decorrentes do Acordo para a nova ortografia em todos os países onde se fala Português.

 

9 comentários

Deixe uma resposta